quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Sonho

Eu sonhei que você me apresentava seus filhos. Estavamos em um terreiro e você chamava suas crianças para que eu as conhecesse. Eu anotava os nomes em um papel. Fiquei espantada por saber que você tivera seis filhos. Ao mesmo tempo eu tentava não te julgar por ter, ao que me pareceu, tantas crianças. As suas meninas não apareciam no sonho. As crianças no sonho me são desconhecidas. Você ia dizendo os nomes -- Fada, Pedro, Lourenço. Eu achava os nomes lindos e você me dizia que Fada era apelido.  As crianças eram magrinhas e com o cabelo igual ao seu. Pareciam bem cuidadas apesar das roupas simples e do chão de terra batida. Você falava com elas com uma voz doce. Falava bem baixinho. Eu não me lembro do nome de duas das crianças. Você disse que o nome da criança caçula era Louco. Parecia que você ficara com vergonha de me apresentar o menino com problemas mentais e motoro, mas você fez mesmo assim. Eu perguntei porque você colocou aquele nome no seu filho. Louco. E o menino começava a chorar e quando eu olhava para ele, parecia um boneco de madeira e vertia serragem da barriga. Você o limpava e o consolava. A sua irmã caçula ficava ao nosso lado falando que eu não deveria estar ali. Ela falava com a voz cheia de raiva. Ela sabia que você estava morta mas eu não. Eu te via viva no meu sonho, com suas seis crianças, com a voz sempre doce.

Um comentário:

  1. Aquele momento em que você está acompanhando uma série em que uma assistente de promotoria consegue ver os mortos...e esbarra com um texto desses. Bateu um friozinho na espinha. - @ Emilie

    ResponderExcluir