sexta-feira, 13 de junho de 2014

Um micro análise dos tweets sobre o CIFF -- Requisito para obtenção da nota final SOC 413

Marissa Rangel-Biddle
SOC 413 – Spring Quarter
Trabalho Final
Professor Greg Scott

Introdução e Justificativa

O microblogging Twitter é um meio de comunicação válido para fazer pesquisa de cunho sociológico. Quando pensamos em rede sociais como o Twitter temos que trazer o pensamento de sociólogos que se debruçaram para esclarecer uma ferramenta que está em constante mudança. Zygmunt Bauman é um dos pensadores que se dispos a argumentar que a modernidade passa por mudanças que transcorrem rápidas, quase efemeras (Bauman, 2007). As mudanças socias a que vivenciamos na modernidade caminham neste tom rápido e efemero. O Twitter e o cyberspace em geral é o locus desta mudança ou desse comportamento onde nada mais é sólido. Usando como referecia a Analise Critico do Discurso desenvolvido por Norman Fairclough a partir das três categorias elaboradas por Foucault, analisarei de como a identidade social é revelada pelos agentes que usam o Twitter (Fairclough, citado por Carol Grbich, 2013, 251). Busca-se então verificar de como os sujeitos que postaram sobre o Chicago International Film Festival veem seu pertencimento ao grupo. O grupo por assim dizer, são aqueles performam por meio do Twitter discursos no qual eles se sentem agregados a determinado universo. Isso exige identificação.

Estratégias Metodológicas
Tendo como instrumental teórico a Analise Critica do Discurso, podemos interpelar sobre as narrativas dos usuários do Twitter acerca de eventos como o Chicago International Film Festival. Mais que isso, analisando as narrativas que os usuários postam no Twitter, pode-se elocubrar acerca da construção da identidade na twittersfera. Nos tweets sobre Chicago International Film Festival podemos perceber como as diferenças sociais se aplicam? Neste universo dos participantes do festival existe um consumo cultural do cinema, sendo assim, nesse tweets pode-se perceber traços de consumo e apropriação do espaço? Os frequentadores do Chicago International Film Festival demonstram uma identidade onde pertencimento, diferenciação e o estilo de vida nos grandes urbanos tem real significado? Certamente tuitar sobre o Chicago International Film Festival é uma forma de se inserir em um universo onde a socialização perpassa aqueles que “pertecem” – e ou – aqueles que tem uma identidade. Mais do que isso, analises sobre o discurso dos usuários do Twitter pode revelar aqueles que estão em busca do cinema de qualidade i.e os cinéfilos, daqueles que estão em busca de tietar estrelas e astros de cinema. Cinéflios é entendido aqui em oposição aos caçadores de autográfos e fotos com celebridades. Sobre celebridades nos tapetes  vermelhos das premieres dos festivais de cinema, é necessário verificar de que forma os individuos narram sobre encontros com celebridades e a fama momentanea.

Resultados
             Foram selecionados doze tweets que foram tuitados no período em que ocorreu o Chicago International Film Festival em outubro de 2013. Os tweets foram localizados por meio do uso da arroba (@chifilmfest). A @chifilmfest é uma página sem fins lucrativos dedicada à promoção do Chicago International Film Festival por meio da divulgação e compreensão cultural através do cinema.
             Os tweets colhidos para esta analise vão de encontro ao que comprendemos por cinefilia. Todos os usuários demonstraram grande interesse pelos diversos filmes a serem exibidos na mostra. Um dos tweets revelou que o usuário estava profundamente entusiasmado por ter a chance de assistir filmes estrangeiros e por estar no mesmo ambiente com não-americanos. Esse usuário clama que finalmente ele verá um filme com outros individuos que falam outras linguas. Esse usuário fez uma distinção entre ele por pertencer a um grupo que assisti filmes com legendas e isso não é um impedimento para gostar do filme, pelo contrário, as legendas é um meio do usuário se proclamar melhor que aqueles que não estão afim de ler legendas ou ver qualquer filme que não seja em inglês. Nesse particular tweet, percebe-se que o conceito de distinção é importante para analisarmos práticas socias. Eles se sente em outro patamar por passar um período de seu tempo em contato com estrageiros no festival.
Noutro tweet de um outro usuário, este chama o festival de ritual. O usuário posta que está pronto para seu ritual anual, pois este já adquiriu os tickets para o evento. O papel que o evento representa na vida deste individuo deixa transparecer o quão essencial a participação no festival. Certamente que o festival representa uma quebra no dia-a-dia do individuo citado. A perspectiva de ritualizar e ficar imerso no que ele acredita ser um momento de “grande cultura”, mostra-se válida para compreender a força do consumo cultural do cinema nos dias atuais.
A maioria dos tweets colhidos revelou-se como os espectadores do festival sentem-se genuinos participantes de algo que é parte da identidade deles. A cada ano e a cada nova amostra de filmes no festival, esses espectadores sentem-se orgulhosos e felizes por ter algo que os dá legitimidade. Poder participar do festival de cinema onde nem todos possuem recursos financeiros para adquirir ingresso e ou, não se interessam por este tipo de cinema, faz com que os espectadores sinta-se parte legitima desse momento único de socialização.
Os espectadores se mostraram contentes por esta ou aquela atriz ou ator que estavam nos filmes por eles assistidos. Nenhum usuário postou tweets sobre celebridades na abertura do festival. Não existe registro de nenhuma foto de espectadores com celebridades na abertura do Chicago International Film Festival. Nos tweets aqui selecionados podemos ressaltar que existe uma decisão consciente do espectador mostrar o quanto se é grato por pertencer a um circulo de pessoas que usam os festivais como ferramentas sociais e também usam o Twitter como ferramenta para explicar ao mundo quando e onde eles consomem bens culturais. Certamente em cada um desses tweets, os espectadores querem mostra-se próximos daqueles com que eles possuem algo em comum – esse algo em comum é a paixão por cinema e a decisão de frequentar o festival.
O uso especifico de hashtags por si só nos dá a dimensão do processo de identificação que os espectadores do Chicago International Film Festival tem para como o grupo daqueles que frequentam festivais.
Sendo assim, desejo que futuramente eu possa fazer uma pequena etnografia comparando públicos do Chicago International Film Festival com outros proeminentes festivais de cinema.

Bibliografia


BAUMAN, Zygmunt. 2007. Tempos Líguidos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

GRBICH, Carol. 2013. Qualitative Data Analysis: An Introduction. London: Sage.

Nenhum comentário:

Postar um comentário