terça-feira, 10 de junho de 2014

Disclaimer

Até sexta-feira, esse blog receberá um post um tantinho diferente do que já foi postado por essas bandas. Será um post que vale a nota final da matéria de metodos qualitativos. O professor de MQ não acredita em trabalhos acadêmicos fakes (ele chama de bogus papers). Explico, aqui como no Brasil, temos de pegar um monte de aulas obrigatórias - coisas que não tem nada a ver com o tópico de pesquisa que os alunos já escolheram, ou já estão trabalhando a algum tempo - e certos professores brincam de faz de conta. Eu, por exemplo, tive de fazer um trabalho de um tema nada a ver como meu tópico, enfim, só para ter nota e talz. Uma perda de tempo total e sem sentido. Que bom que o professor Greg não topa esses negócios. Ele ensinou MQ durante o quadrimestre e nos deixou a vontade para escolher o que pesquisar, como pesquisar, que negocinho que funcionará ou não com a research question, etc.

Tá. Eu escolhi usar o Twitter para obter minha data e fazer uma pequena análise da narrativa dos usuários que postaram sobre o Chicago International Film Festival. Então, não sei ainda quantos casos irei selecionar - quantos tweets e talz, mas vou fazer assim - verificarei nas hash-tags as meções sobre o festival. Daí posso usar Stuart Hall para o embasamento teórico. O teacher não curte esse negózi de identidade e identidade é o bafão do Hall. Preciso trabalhar essa parte até lá.


Esse professor é bem legal. Aulas massas e tal. Ele é seguidor ( mentchira! Ele não é adepto dos bullshits* dos textos acadêmicos) de Howard Becker e, gente, Becker é muito amor, muito vamos direto ao ponto e parem de escrever troço enrolado. Quem tá com Becker, não tá com Bourdieu, nem Foucault --- pq esses doninhos não escreveram para pobres mortais como euzinha. Então amo Becker. Minha amiga Najla já amava a muitos anos atrás, la no Brasa, mas eu só fui sacar que dava para fazer sociologia sem firulices aqui, graças ao tio Greg. O Becker me ensinou que dá para fazer pesquisa boa sem necessidade de entrevistas - ou pior - focus group. Dá até para usar o Twitter.


Parte do trabalho final é postar meu relato aqui, em português, público, para todos vcxs.

Vai ser um post lindo. Acho que vou escrever em miguxês pois, sou analfabeta em português e inglês.

P.S. Peguei minha capa ( que Ethan chamou de ninja cape) e o chapéu ( capelo?) ontem para usar na cerimonia de colação de grau. Pergunta - existe isso também quando termina mestrado ou doutorado no BR? Nunca vi! Pensei que era só apresentar a dissertação e vazar na capoeira.

P.P.S. Nos EUA mestrandos são chamados de graduates e o povo do bacharelado são chamados de undergraduates. Me diz - faz sentido para vc? Para mim não.

*Bullshit foi a palavra mais usada pelo professor.

4 comentários:

  1. Vou ficar esperando o post lindo!

    ResponderExcluir
  2. Esperando o post e já programando a festa :)

    ResponderExcluir
  3. Minhas lindas Flor e Borbs, eu to fazendo uma mea culpa aqui para não ficar tão feio para mim.

    Não quero assustar vcs como minhas bagacites.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Brasil capelo e "capa" só pra graduação! Mestrado e doutorado não têm cerimônia. Bem que podia... rsrsrsrs
      E Becker é mesmo tudo de bom!!!
      Bjs!

      Excluir