segunda-feira, 5 de setembro de 2011

That bitch

Era uma vez um casal de namorados. Eles estavam juntos a 3 meses quando ela engravidou. Eles tentaram ficar juntos mas antes do final da gravidez eles brigaram e se separaram. Ele ficou arrasado e não sabemos como ela viveu esses momentos pois, somos os 'amigos dele'.

As vésperas da criança nascer, uma moça que não é amiga dele e nem dela decide fazer ou melhor, interferir em um inusitado chá de berço que estaríamos planejando para ele. Ela interferiu no sentido de enviar emails para o grupo dando pitacos do que ela achava que ele precisava ganhar e quais comidas deveriamos levar para a festinha. Just bossing around! Em um dos últimos emails enviados ela jogou o veneninho dizendo que guardassemos os recibos dos presentes que compramos para o rapaz pois, talvez a criança não era dele. Daí eu que estava linda e calma lixando as unhas resolvi responder ao email da fofoqueira. Foi lindo! Não, não foi. A moça ficou super ofendida dizendo que ninguém tinha espalhado rumores sobre o cara ser ou não ser o pai biológico da criança que estaria por nascer. Ainda comentou que pensou estar entre amigos e por isso escreveu aquele email. Tadinha, fofoqueira e não sabe interpretar o que escreve e, mais tadinha ainda, desde quando eu sou amiga dessa criatura? Eu a vi umas 3 vezes quando ela passou a namorar e ocupar a casa de um dos amigos de marido dos quais eu amo de paixão.

Ela é tão gente boa que, ao começar a namorar o amigo da turma, marido a apelidou de downer - a pessoa sempre tá para baixo, sempre de cara amarrada e fazendo comentarios negativos sobre tudo. Agora sabemos que ela também faz fofoca pesada.

Anyway, eu botei meu melhor decote e fui para o chá de berço. Levei lasanha, fiz cara de paisagem e encarei a feia. Tudo polidamente. Ninguém comentou sobre o email e ficamos esperando o amigo chegar pois a festa era surpresa. Alguém fez a piada do tipo pavê e pacomê dizendo que surpresa seria se o cara não viesse a festinha e talz. Ele não veio. Chegou para nós apenas a noticia de que a moça tinha dado a luz e que o cara estava lá na maternidade com ela.

E a fofoqueira que estava posando de hostess na casa que nem é dela fez aquela cara bonita. Eu fiz tradução simultanea da carinha da moça na hora. Mentalizei um high five para a trollada que a nova mamãe deu na festinha 'promovida' pela fofoqueira.

Ai, gente, eu vivo para essas coisas.

10 comentários:

  1. ah, e eu vivo pra ler pra essas coisas.=)

    ResponderExcluir
  2. Mari,
    a criança foi esperta! Deixa eu chegar e me mostrar para a fofoqueira, rs
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  3. Você é sempre muito chique nessas contendas!

    ResponderExcluir
  4. queria ter sua finesse pra lidar com esses babados, viu...já é dezembro?

    ResponderExcluir
  5. Huahauahau ai ai,é cada tipo que a gente encontra,não?

    ResponderExcluir
  6. É com essa intrometida que B. namora? É cada uma heim Mari, e eu que pensava que isso "era" coisa de brasileiro. hehehe Situações e situações!

    ResponderExcluir
  7. eu tenho que aprender a falar na hora certa, sou meio pamonha, sabe. :D

    ResponderExcluir
  8. Glamour define.

    kkkkkkkkkkkk Arrasoooooou, amiga! o/

    ResponderExcluir
  9. Peço desculpas por ter dito que ri lendo esse post, mas a imagem da cena de vc, montada no decote, carregando uma lasanha, pra mim é coisa de cinema. E tu sabe ser phyna, hein? Eu armo barraco, juro. Bjo grande.

    ResponderExcluir