sábado, 20 de novembro de 2010

Um dedo de prosa

Só queria registrar que meu filho deu o primeiro beijo. A melhor amiga dele não queria dividir os brinquedos dele daí que ao invés de infezar atoa, ele segurou a cabecinha dela, mirou a boca e tascou o beijo. Beijo de olhos abertos e levemente zarolho. Eu amei a cena até o segundo em que a ficha caiu e notei que a mãe dela estava do meu lado e que ela é americana. A sorte é que minha amiga americana não tem medinho de pessoas de outras culturas e fez até gracejo com a cena inusitada. Eu não estou de mimimi. Não estou querendo chochar os estadunidenses mas, todos sabem que os homens e mulheres que aportaram por aqui a bordo do Mayflower eram prudes. E eles continuam tendo uma dificuldade enorme com a nudez e com carinhos em público. Mesmo que seja o beijo de uma criança. Daí o Sr. Woody Allen entornou o caldo de vez quando casou com a própria filha adotiva. Naquela época homens adultos foram avisados de que seria prudente não ficar sozinhos dentro de um elevador caso uma criança também sozinha estivesse a bordo. Ver um pai brincando no parque com o filho deixou de ser cute para ser motivo de dúvida. É um pai brincando com o filho ou um predador sexual? Instalou-se a paranóia.

Se eu morasse em Estados de fortíssima imigração latina como a Flórida, o beijo que meu filho deu na amiguinha não seria motivo nem para um post. Entretanto, essa é a beleza de viver em uma outra cultura. Pelos menos é assim que eu tento encarar. É como dizer ''Olha, somos brasileiros, usamos tiny biquinis e temos uma percepção do corpo e da sexualidade diferentes da sua. Para o bem ou para o mal.''


Mas eu queria postar sobre o Dia da Consciência Negra. Achei esse texto da minha amiga Keyla. Ela mora na Pennsylvania e passamos horas chochando, Ops!, dissertando sobre esse país mara que a gente escolheu para viver.

Um comentário:

  1. Um comentário em itens:

    1. Réu confessa: a primeira beijoca que meu filhote deu assim, numa menina, quase fez meu coração parar. E, agora, ele tem 13 anos e namora, ai ai ai

    2. Deve ser sempre interessante e difícil lidar com as diferenças culturias. Admiro demais quem consegue assim, com bom humor...

    3. Ainda estou devendo o tal selo, fazer o quê, fiquei doente e só pensava em me lastimar, agora vem a semana de mobilização e talz...mas ele chega, ah, chega. Beijos carinhosos

    ResponderExcluir