sábado, 25 de setembro de 2010

O chato expatriado

Eu tenho um conselho para quem vai se mudar de mala e cuia para o exterior. Sabe as diferenças culturais? Aquelas coisinhas que a gente vai percebendo como fulaninhos dali não são chegados a um banho, sicraninhos dacolá não são fãs de um shampoo etc e tal. O que eu aconselho é que você não fique triste ou frustrado diante dessas diferenças. Apenas ria delas. Faça como a gente lá do interior do interior do nordeste - a gente manga do povo e pronto.

Eu sempre pensei em escrever sobre essa questão de se adaptar a outra cultura porque eu tenho uma conhecida que sofre muito com esse choque cultural. No caso dela, acho que não tem mais solução porquê ela não está aberta ao novo e mudar para outro país é viver uma nova realidade (clichê!). Essa pessoa já está nos EUA a 9 anos e até hoje vive em uma guerra silenciosa com a modo de viver dos 'outros'. Isso a faz muito infeliz. E ela fica sozinha sem chances de fazer amigos brasileiros e com menos chances ainda de fazer amigos americanos. Ninguém quer uma chata por perto. E os chatos expatriados ficam tentando se convencer que sua cultura é superior ao mesmo tempo em que esnoba o país de origem.

É um etnocentrismo as avessas. Custa rir um pouco da sitação e ir vivendo?

11 comentários:

  1. Eu tenho varios problemas, porque todo mundo tem de ter alguma merda na vida, mas eu definitivamente nao tenho problemas de adaptaçao. Meus problemas aqui sao de outra ordem e eu os teria mesmo se vivesse no Brasil ou em qualquer outro lugar. Concordo plenamente que quando a gente nao aceita a cultura e o povo do novo pais, nunca podera ser feliz la. Nao acredito em lugar perfeito. Por isso desço a lenha nos EUA mas tambem no Brasil. Ate porque, acho que assim como nao existe lugar perfeito, esses lugares tambem tem suas coisas boas. Inclui aí povo e cultura. Os habitos de banho aqui me arrepiam os pelos do cabelo, mas contanto que meu marido continue tomando 2 banhos por dia, eu nao quero saber se o marido da vizinha dorme com a bunda suja toda noite. Nao é problema meu. Eu dou é risada tambem. Assim como ri dos fedidos na Holanda. hahahaha... Otimo post

    ResponderExcluir
  2. Tu sabe que eu falei de banhos e da falta deles pensando justamente em vc?Vc descreve os sujismundinhos de uma maneira tão engraçada. O seu nariz sofre e como o meu nariz não funciona, eu me divirto! Não tem lugar perfeito no nosso planetinha. Talvez no planeta Zion - o planeta imaginado pelos rastafaris...mas aí já e' muita 'viagem'! Bjkas

    ResponderExcluir
  3. olha, se ha uma coisa que me tira do serio eh quando escuto brasileiro falar mal de frances. quer dizer, o problema nao eh esse, porque os franceses nao sao perfeitos (como nao ha povo perfeito no mundo. e alias, qual o conceito de perfeito aplicavel aih?), mas quando a critica aparece quando eh baseada em cima das diferenças entre nossa propria cultura e a do outro, como se a nossa cultura fosse a padrao, isso me irrita bastante. bastante.

    canso de ouvir brasileiro dizer que "frances eh chato" pelo fato do frances nao abrirem braços, pernas e portas quando encontram um brasileiro. sera que ja se deram conta de que talvez o jeito do brasileiro nao agrade um frances? as pessoas tem um problema enorme em relativizar as coisas. se algo eh diferente, logo se torna "bizarro", "tosco", "errado", mas nunca diferente. adoro ver como esse povo funciona, adoro observar, adoro absorver o que eles tem pra me oferecer. isso pra mim eh um presente, uma oportunidade incrivel, nao um castigo.

    ::

    ah, e anotei direitinho as dicas que voce me deu sobre bourdieu. vou tentar pesquisar tudo. nem sei o que voce me indicou, mas com certeza ja vai me ajudar muito! obrigada, viu? demais!

    besos!

    ResponderExcluir
  4. CME, todas as dicas que te dei foi pensando no conceito de capital cultural e na melhor forma de você entender esse conceito. O Ortiz é o comentador do Bourdieu que simplesmente vai clarear tudo para vc sobre capital cultural. Se vc se apaixonar pelo Burda, ele está sempre nas coleções de Os Pensadores. Eu pessoalmente recomendo a leitura de A Dominação Masculina (usei no meu projeto de final de curso) - just fantastic!! Muah pra vc!

    ResponderExcluir
  5. Ai Mari! Eu quero tanto um dia poder morar fora do Brasil. Sou louca pra conhecer outras culturas, ou melhor, entrar em contato mesmo, sabe?! Mas por hora não posso por "n" motivos, né?! Em todo caso, eu vou MANGAR mesmo quando esse dia chegar. E, claro, você vai saber de todas as gaitadas... Porque até lá vou continuar com meu "corpo indisciplinado".

    E ah: Eu já ia adicionar na minha lista de Influências você... quando penso que não, você já tinha feito o mesmo. Fiquei contente pela reciprocidade, viu?! Beijo grande!

    Curiosidade: Você mora a quanto tempo fora do país? Foi difícil pra você? Como foi sua adaptação? E só pra encerrar: você já se mudou muito? Eu já gosto de uma interrogação, viu?! hihi.

    ResponderExcluir
  6. Adorei o novo template. Faz a leitura mais leve e agradável. Queria tanto mudar o meu, mas nao encontro um webdesigner decente para pegar o trabalho. Beijo, boa semana

    ResponderExcluir
  7. Oi, Glória. Eu comecei a namorar meu marido em 14 de Fevereiro de 2005, mudei me para a casa dele (fomos atrás da papelada para casar) em 15 de Dezembro de 2006, casei me (civil com festa) em 25 de Maio de 2007, meu bebe nasceu em 23 de Junho de 2008 e nos mudamos em definitivo aos EUA em 8 de Agosto de 2008 (quis que o bêbê nascesse no BR porquê me sentiria mais confortavel com minha familia).

    Eu uso datas porque funciono melhor assim. O maior desafio que eu encontraria aqui segundo meu marido seria o inverno. Felizmente o inverno eu tirei de letra - me joguei nas botas, mantôs e echarpes (amo!) e curti.

    ResponderExcluir
  8. G - minha tia que é casada com estrangeiro também me disse uma frase clichê mas que funciona 'casa, são dois adultos tomando uma decisão, se não der certo tem o divorcio para isso - se tomou a decisão madura de casar, pode tomar a decisão madura de se separar'.

    Bjkas

    ResponderExcluir
  9. Eliane,

    eu estava realmente com a vista cançada do outro template. Fucei e resolvi por esse daqui. Que bom que vc gostou.

    Boa semana para ti também! bjkas.

    ResponderExcluir
  10. Oi Mari..Concordo plenamente com voce...Tem gente que so reclama do pais onde mora, sem tentar se integrar ou aceitar costumes diferentes. Como disse um economista que amo de paixao, Philippe Legrain: Integracao e um tango que se danca a dois...
    Um abraco (e desculpa pela falta de pontuacao, mas meu teclado e muito ruim mesmo)
    Fernanda
    www.ogritodefernanda.com

    ResponderExcluir