sábado, 10 de julho de 2010

Snacks!

Meu aniversário está chegando e hoje estabeleci que minha cor preferida é vermelho. Se eu ganhar mais um presente roxo, me jogo na Oreo Cake. Me arrependo tanto de uma vez ter afirmado efusivamente que amava meu cachecol roxo. Daí que todo mundo colocou na cabeça que amo a cor e ela vem em todos os presentes que recebo desde então...

Fui visitar a amiga que teve bêbê. Levei 2 livros fofos. Sobre amamentação e receitas vegetarianas para crianças. Ela está linda 4 dias após o parto. Que foi normal porquê estamos falando de EUA. Lembrei-me da cesária que fui submentida no BR. Necessária mas fiquei tão mal. Hoje já consigo não ficar morrendo de inveja de quem teve parto normal mas foi um longo trabalho na minha cachola. O BR vive a copiar modismos dos EUA. Podia copiar o modismo de ter filho de parto normal. Os EUA deveria copiar o nosso modismo de amamentar no peito e parar de enfiar grana nas Nestlês da vida. Teríamos dois países com mulheres e crianças mais saudáveis.

Hoje fui ao Subway tentar encontrar uma comida anti-ressaca. Minha vida voltou a ter luz pois descobri que eles estão vendendo chá verde gelado. Delícia.

Ontem sai para jantar romanticamente (a.k.a - livrar do bêbê e dar uns pegas no gato). Paramos no restaurante italiano mais sem vergonha do mundo. Meu prato de frutos do mar veio com um creme de leite. De latinha. Certeza. Um leeesho. E marido todo feliz porquê o vinho era bom. E o cara tocou Garota de Ipanema depois de vir fazer o social na nossa mesa. Não tive coragem de contrariar o moço. Mas que é o restaurante com a comida mais desonesta das bandas, isso é vero.


Eu acho que tem uma coisa mais desconfortavel do que sapato de salto alto - as unhas postiças que as estadunidenses usam. Diferenças culturais, eu sei. Eu costumo emprestar este livro aos meus amigos daqui. Digo que a leitura do livro servirá para que meu comportamento seja entendido por eles. Tipos, não arrotar a mesa. Coisas basiquinhas que brasileiros fazem ou não socialmente. É uma leitura deliciosa. E tem lista de livros e estudos, que foram traduzidos para o inglês, de autoras e autores brasileiros. Inclusive do antropólogo Roberto DaMatta. Posso afirmar que deixei de ouvir muita pergunta sem noção sobre meu país depois de jogar esse livro na roda.


Ainda bem que essa semana escrota acabou. Por falar em escroto - ESCROTAÇO !!!


*

2 comentários:

  1. To aqui me lembrando da minha cesarea aqui nos EUA...Mari, eu nao fiquei sofrendo, nao. Alias, nao tenho NADA do que reclamar mesmo. Sou super a favor do parto normal, mas adorei saber pela boca da minha medica que ela nao ia me deixar ficar esperando ate o final p ter parto normal. Lembro q minhas amigas do Brasil - e TODAS tiveram parto cesarea la - morriam de medo do parto normal no Brasil...bem, ha muita diferenca. Pelo o q eu sei, se faz mto comercial de parto cesarea pq eh CONVENIENTE pra os medicos e depois, no parto normal ainda resistem em dar anestesia...ai eh mesmo foda! Sem falar na recuperacao do parto cesarea no Brasil...todas as minhas amigas sofreram horrores...era dor aqui e ali e eu nem sequer quis tomar remedio para a dor pq eu nao sentia dor nenhuma! ADOREI ter tido a Ana aqui nos EUA! Lembro q logo apos a cirurgia eu falava mais do que o homem da cobra e a minha mae ficava dizendo " filha, nao fala, vc vai ficar c gases, etc e tal...". Sem falar q eu tinha 2 travesseiros na cabeca enquanto a minha prima ( que teve parto cesarea uns 2 meses depois q a Ana nasceu ) no Brasil nao podia nem levantar a cabeca por que la diziam q ela n podia, q ia ter dores de cabeca, vomitar, etc...Jeez...eh muita diferenca pra mesma ocasiao, ne? Mas, cada um com seu cada qual!

    Ei...e vc vai botar fotos do aniver aqui, ne? A gente quer ver a mulher de 30 anos!!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Elis...minhas irmas e mae tiveram parto normal e no outro dia apos o parto estava la cuidando do bebe, andando e estavam 'magras'. Enquanto que eu estava inchada, desmaiei varias vezes pois (na cesaria se perde 1 litro e meio de sangue) e fiquei frustrada porque eu trabalhei muito meu corpo e nao cheguei a o resultado desejado. Felizmente existe a cesaria no meu caso pois havia sofrimento com o bebe. Mas foi uma experiencia fantastatica entrar em trabalho de parto, sentir meu corpo trabalhando para o bb nascer...e' realmente o corpo em trabalho.

    Eu nao sei se vc gosta do assunto mas no site Amigas do Parto e Parto do Principio esclarece como a Mafia da Cesarea atua no BR. Chocante!

    *Eu fiquei tao inchada que minhas maos pareciam as maos do Dino da Familia Dinossauro e tive muitos gases, muito choquinho na coluna por causa da anestesia fora que amamentar (que foi um sonho que realizei) era desconfortavel por causa do corte...enfim, e' uma cirurgia...

    Nao vou colocar fotos no blog do aniversario nao. Vc ja me 've' no FB. Hihihihi! E vc nao fez as contas direito ...se meu marido e' 5 anos mais novo do que eu e ele fez aniversario este ano com uma idade 'redondinha' entao...eu nao vou fazer 30! ahahahaha!

    Bjs

    ResponderExcluir