quarta-feira, 7 de abril de 2010

Cozinhando, orando, analisando

Daí que a bisavó do meu menino veio jantar aqui em casa. No dia em que os cristãos comemoram a Páscoa. Ficou podre essa parte aí dos cristãos, né? Então. Ela não sabe que não tenho religião, nunca perguntou nada sobre esse assunto e, acho que ela crê que eu não poderia ser diferente e tals e que curto demais da conta orar. Eu cozinhei o dia todo com o maior prazer do mundo. Amei os resultados. Ela chegou pontual munida de uma sacola com a sobremesa. Eram 3 tortas de maçã, 1 torta de limão e um pote de sorvete. Tudo industrializado. Delicadamente, ela disse que cuidara da sobremesa pois ouviu falar que eu não fazia sobremesa de jeito nenhum. Daí que eu confirmei que era verdade que jamais tinha feito ou comprado aquele tipo de sobremesa. Que sobremesa em minha casa tinha sempre e eram as frutas e tals. Que a gente tava lutando para comer o mais saudável possível, etc. Jantamos, eu pulei a parte da torta, confirmei mais uma vez que detesto sorvete e chocolate para ver se ninguém me dá mais isso de presente, e perguntei porque ela não comeu a saladinha. Ela disse que come a salada só por causa do molho. Americanos amam molhos. E mais uma vez marido falou que a salada estava temperada com azeite de oliva e que tava deliciosa e bla, bla, bla e, que a gente não usava e também não tinha os tais molhos em casa. Situação. Mas fomos felizes para sempre. Eu aguentei ela orando na minha comida regionalíssima e ela aguentou os meus pratos feitos em casa e não catados em algum fast food por aí.

Ela é uma gracinha de pessoa mas, quando criança marido se lembra que ela tinha um freezer todinho cheio de sorvetes. Os freezes e geladeiras dela hoje não são muito diferentes da época de marido criança não. Os atendentes do Burguer King já fizeram amizade com ela e já sabem o que ela vai pedir de lanche. Acho que ela está um pouco velhinha e cansada para mudar os hábitos alimentares. Acho isso uma pena.

7 comentários:

  1. Ontem vi o Jamie Oliver na Oprah, com a tal Food Revolution. Complicado, hein. Quando até as vovós se viram no Burguer King. Complicado. Bjk.

    ResponderExcluir
  2. Mr. Mathew e esposa. Um casal de velhinhos aqui da rua que faz as 3 refeições diárias no McDonad's. Não perdem um dia. Triste mesmo.
    Outra coisa, acho que você sabe que muitas pessoas recebem o tal do Food Stamps, se você tem uma renda limitada o governo disponibiliza fundos para voce comprar comida. No caso dos idosos é a mesma coisa, mas além de comprar comida em supermercados eles podem receber tickets de refeição para comer em 'restaurantes' como McDonald's, Burguer King & cia.

    ResponderExcluir
  3. As tais barreiras culturais e os hábitos alimentares tornam certas situações deveras complexas... quanto simbolismo há na fala/percepção da velhinha qto ao fato de vc não fazer as sobremesas típicas!...

    ResponderExcluir
  4. Pois eh, meninas - ela nao recebe stamp foods porque o caso nao se aplica a ela mas, realmente tem mais esse agravante aqui, neh Keyla?

    Ce, sabemos que a gastronomia anglo-saxa eh uma piada e de fato nem existe mas ta meio que na hora de abandonar o 'tipico' e passar a enxergar a comida de outra forma. Eles estao doentes e continuam se destruindo.

    Adoro o Jamie, Tina! Queria ter visto ele na Oprah.
    Fiquei com medo do seu post sobre o Chico Xavier. Nao acredito mas morro de medo. LOL

    ResponderExcluir
  5. Mari, enquanto os velhinhos se virarem como sabem tudo bem. Eles vem de uma epoca que nao tinha tanta informacao, nem sempre se interessam pelo novo - e oras, quem ha de culpa-los, tem muito novo por ai que se joga fora facil.
    Pra mim o problema esta nos jovens pais e maes que tem preguica (mas dizem que e falta de tempo) de cozinhar pros filhos. Essa luta ai e' que e' mais dificil da gente ganhar, a de educar esse povo enquanto ha tempo.

    ResponderExcluir
  6. Carla, eles nao 'se viram', eles tentam se matar dia apos dia com fast food. Todos, novos e velhos se alimentam com fast food. E a industria de fast food nao quer de forma alguma perde-los para alguma campanha que diz o obvio: os estadunidenses teem que mudar urgentemente o comportamento no que diz respeito a alimentacao. Aqui a saude publica nao existe, a mafia dos planos de saude reina absoluta, os indices de diabestes e obesidade morbida eh escandaloso...eh da-lhe comida industrializada protinha para o microondas.
    bjks

    ResponderExcluir
  7. Ixe, Carla, to aqui ensinando a missa ao padre. Vc mora aqui e sabe como as coisas estao indo...foi mals meu comentario acima. Obrigada por vir aqui. bjks.

    ResponderExcluir