sexta-feira, 19 de março de 2010

Sobre amigos daqui e amigos de lá

Então que eu moro noutro país e tals. Desde que cheguei aqui meu marido insistia que o melhor jeito de me adaptar seria fazendo novas amizades. Ele tem amigos de infância e é bastante ligado a eles até hoje. Minha amiga Tammy se refere aos amigos de meu marido com A Entourage de Clint pois, eles andam em bando. Eu acho isso tão legal. Tão legal ter amigos de infância. Devido as andanças que foi minha infancia, eu não tenho amigos desde lá quando era criança. Sempre comento isso com outra amiga que, também passou por isso de não ter amigos de infancia por causa dos constantes deslocamento da familia. Coisa de pais que mudam de cidade por causa do emprego.

Mas o que eu queria falar mesmo é que morando em outro país eu já me peguei tentando forçar a amizade com gente que não tem nada a ver comigo e, de quem eu jamais seria amiga se tivesse la no meu 'habitat natural', o Brasil. É comico, as vezes. As vezes, já aconteceu em duas ocasiões, é meio trágico. O resumo da ópera é que na ansia de conhecer brasileiros que residem aqui em me deparei com uma psicopata que tinha marido, filhos, gata e cachorro imaginários e outra que tinha familia na real mas, tinha como hobby torturar psicologicamente uma mulher. Casos raros de 'sanidade mental'.

Daí que os amigos estadunidenses que eu tentei e tento fazer não sofrem de nenhum distúrbio psicológico tão aparente como no caso das 2 brasileiras citadas acima mas, tem cada ser estronho que já entrou na minha casa. Tipos, gente tão mas tão prude que um dia um amigo de Clint me flagra linda e loura amamentando meu bêbê no sofá da sala e quase perde o folêgo de tanto susto. Tadinhos, os americanos homens não sairam da fase oral até hoje. Freud, me socorre!! E tem outras histórias que seriam banais se não fizesse parte desse troço de diferença cultural. Coisas engraçadas, coisas pitorescas e coisas realmente urgente de serem debatidas como a amamentação em público.

Hoje eu estou mais seletiva com os tais novos amigos. A boa notícia é que Clint me entende e diz que eu vou encontrar minha turma ou seja, gente que tem os mesmos interesses que eu e que, brevemente vou ter minha própria entourage para fazer minha sessão de foreing movies sem ter de implorar para os amigos deles lerem as legendas.

Daí, que semana passada uma amiga brasileira que , conheci na internet, veio me visitar com o filho. E não tivemos choques, não demos choques e foi tão divertido ter eles aqui. Nos falamos por Skipe por 1 ano até conhecê-la pessoalmente. E foi tão natural que eu ando recomendando aos amigos fazer o mesmo. A gente encontra jóias raras por esse mundão. Por causa das 2 malucas eu fiquei com o pé atrás com medo das amizades virtuais se tornarem reais. Eu deletei meu Orkut por causa disso também. Ele não estava ajudando em nada, só estava me confundindo e tomando meu tempo quando eu estava com homesick no inverno brabo. Deletar foi um alívio mas, sobraram 2 amigas desta época. Uma já conheci e a outra mora na Flórida. Quem sabe eu a visito um dia :)

4 comentários:

  1. Acho que por isso eu achei que já te conhecia de algum lugar. Acho que na sua época de Orkut a gente compartilhou comunidades.

    E acho que com a maturidade a gente vai ficando mais exigente com amizades, mais seletiva, eu pelo menos tenho ficado.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Daniela, eu nao participava ativamente de minhas comunidades do Orkut mas, eh possivel que vc se lembre de mim de la sim...faz tempao que leio seu blog. Cheguei la atraves da lista de blog da Carla do Baianices.

    Tomara que eu fique mais seletiva porque idade ja tenho hihihi. Nao posso me decepcionar mais nao, so!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu nem para passar antes por aqui. Muito obrigada. Senti a mesma coisa ao passar uns dias em sua casa. By the way eu topo participar de uma sessão de filmes internacionais. Nem preciso falar que o pequeno te adorou, até tia você já virou.
    Ah! Só para não perder o hábito: Desculpe a amolação! rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  4. O negocio, Keyla Maria, é você se mudar para o Il. Mais precisamente para os arredores de Maple Park.

    Amyr é meu primeiro sobrinho.

    ResponderExcluir